26/02/2012

CHUVA
Hoje precisava que chovesse. Não uma qualquer tímida chuva, miudinha e insignificante. Precisava de uma chuva vigorosa, com pingas grossas e frias, acompanhada de rajadas de vento e de trovões assustadores... uma verdadeira chuva de inverno. Capaz de refrescar a terra, de acordar os eternos adormecidos e de fazer germinar os desejos. 

Samuel Ribeyron

1 comentário:

  1. Sem comentários um blogue com textos tão belos. Aqui deixo o meu.

    ResponderEliminar